O Pão na Alimentação

O Pão na Alimentação

No dia 16 de outubro, celebramos simultaneamente o Dia Mundial da Alimentação e o Dia Mundial do Pão, dois elementos fortemente ligados, em especial no que toca à Gastronomia portuguesa, na qual – como se diz e canta popularmente – “pão e vinho sobre a mesa” fazem de cada casa uma casa portuguesa. Ainda assim, o impacto que o pão tem na alimentação e no dia-a-dia das pessoas é cada vez maior e, seja pela preocupação com o glúten ou pela voluntária redução de hidratos de carbono na alimentação, o pão é um alimento cada vez mais pensado e repensado no momento da compra.

Embora, atualmente, o pão branco seja confeccionado com farinha refinada enriquecida com ferro e ácido fólico, este continua a não estar equiparado ao pão escuro ou de cereais em termos nutricionais, para além de conter ingredientes nocivos como açúcares, conservantes e gordura vegetal.

O processamento do pão branco, que lhe confere o aspeto liso e apelativo que nos alicia no ato da compra, conduz à perda de diversos componentes como fibras, minerais e vitaminas, além de o transformar num hidrato de carbono simples, o que faz com que seja absorvido pelo organismo de forma rápida, originando picos de glicose no sangue.

Ainda decorrente do consumo de pão branco, a glicose é armazenada no corpo sob a forma de gordura, que se acumula sobretudo no abdómen, nas coxas e na anca, contribuindo para o aumento de peso. Outra desvantagem associada a este tipo de pão passa pela sua difícil digestão por parte do organismo, o que desencadeia, por exemplo, alergias e intolerância ao glúten.

 

Pão na Alimentação


Por outro lado, o pão integral contém cereais integrais e nutrientes que auxiliam no controlo do peso e contribuem para um menor risco de Obesidade, doenças cardiovasculares, Diabetes tipo 2 e certos tipos de cancro. Graças ao seu elevado teor de fibras, o pão integral reduz também os níveis de colesterol no sangue, uma valência que podemos encontrar, em especial, no pão de centeio.

Dentro dos pães integrais, podemos ainda encontrar um grande leque de opções e variedades disponíveis: pão de centeio, pão de trigo integral, pão escuro, pão multicereais, pão de linhaça e pão de farelos de aveia, entre outros.

O grupo dos cereais, no qual o pão está incluído, representa a maior fatia da Roda dos Alimentos, com um consumo diário recomendado a rondar as 7 porções, sendo uma fonte de fibras, vitaminas e hidratos de carbono complexos, que, libertados sob a forma de açúcar e de forma lenta, contribuem para uma sensação de saciedade e satisfação.

À semelhança da maior parte dos alimentos, o pão não precisa (nem deve) de ser eliminado da dieta ou dos hábitos alimentares; a principal e mais benéfica alteração a fazer neste caso passa pela quantidade e pela variedade que escolhemos consumir.

Partilhe o nosso artigo nas Redes Sociais e leia aqui mais artigos da Dica de Nutrição.

Post Author: Diogo Ventura