Treino Suplementação Cafeína

A Cafeína e o Treino

Neste primeiro artigo de Treino e Suplementação, trazemos para campo a Cafeína. Quais os principais benefícios da Cafeína a nível geral e a nível de treino? Quais as doses recomendadas e de que forma afetam a performance desportiva? Estas e outras questões, para ler e descobrir neste Treino e Suplementação.

A utilização da Cafeína é recorrente há vários anos, dado a sua potente ação no combate à fadiga, bem como no aumento da atenção e do estado de alerta, uma vez que a sua atividade bloqueia as substâncias causadoras do cansaço e liberta diversos neurotransmissores, entre elas a adrenalina e a noradrenalina, que auxiliam no fornecimento de força e energia.

Revelando-se a substância psicoativa e estimulante do sistema nervoso central mais consumida, geralmente encontrada no café, em chás como, por exemplo, o chá preto e o chá verde, e em bebidas energéticas, a Cafeína atua ainda sobre a concentração, a memória e o humor, impulsionando cada um deles e transmitindo uma sensação de bem-estar.

 

Cafeína

 

No âmbito do treino, a Cafeína é considerada uma substância ergogénica, que melhora a performance, maioritariamente graças ao seu contributo para a eficiência, para o controlo e para a produção de energia.

Os efeitos vantajosos do consumo de Cafeína para o treino (e não só!) manifestam-se quando as doses são ingeridas em níveis baixos a moderados (entre os 2 e os 6 mg de Cafeína por kg de peso), não surgindo quaisquer benefícios adicionais quando consumida excessivamente (acima dos 9 mg de Cafeína por kg de peso).

Tomando o exemplo de uma pessoa de 75 kg que, por exemplo, tenha hábitos de treino, a dose ideal de Cafeína seria entre os 150 mg e os 450 mg. Tendo em conta que os efeitos afetos a estes valores – num intervalo relativamente alargado – variam de organismo para organismo, torna-se fundamental perceber a tolerância de cada atleta à Cafeína, de forma a evitar a ocorrência de efeitos secundários.

 

Cafeína

 

Como forma de retirar benefícios de atuação sobre um dado treino ou exercício, a Cafeína deve ser consumida entre 30 e 60 minutos antes da prática, visto que começa a circular na corrente sanguínea cerca de 15 a 45 minutos após o consumo e atinge o seu pico de efeito passada 1 hora. Para treinos, competições ou provas de longa-duração, uma segunda toma pode ser necessária, com vista a restituir os valores entretanto diluídos.

Os benefícios da Cafeína no treino estendem-se também ao facto de esta ser um elemento termogénico, que auxilia portanto na queima de gordura. A nível de Saúde, a Cafeína pode ser uma forte aliada no combate ao envelhecimento celular e na prevenção de doenças cardíacas.

Importa não esquecer que, assim como tudo, a Cafeína deve ser consumida de forma moderada, uma vez que comporta efeitos negativos – como uma deficiente absorção e cálcio pelo organismo, complicações gástricas e intestinais, ansiedade e tremores –  quando ingerida em excesso. Outro fator negativo associado à Cafeína passa pela dependência que esta causa, e que, na ausência do estimulante, pode conduzir a momentos de irritabilidade, cansaço, prisão de ventre e dores de cabeça ou enxaquecas. A Cafeína deve ainda ser evitada por crianças, mulheres gestantes ou em período de amamentação.

 

👉 Clique na ligações para ler os artigos das rubricas Dica de Nutrição e Treino e Suplementação.

Post Author: Diogo Ventura